Carnaval 2017: Beija-Flor (Foto: Daniel Collyer/Hipermídia Comunicação)

O monstro criado pelo Dr. Frankenstein nos coloca frente a frente com a nossa capacidade de repudiar o que é estranho e diferente, de negar amor ao que não compreendemos. Este clássico universal vai completar 200 anos, mas tem muito a nos ensinar sobre as mazelas que corroem a integridade moral e espiritual da sociedade.

Confira o Samba-Enredo da Beija-Flor

“Monstro é Aquele Que Não Sabe Amar! Os Filhos Abandonados da Pátria Que os Pariu”

Autores: Di Menor BF / Kirazinho / Diogo Rosa / Julio Assis / Bakaninha / Diego Oliveira / JJ Santos / Manolo / Rafael Prates

Intérprete: Neguinho da Beija-Flor

Sou eu…
Espelho da lendária criatura
Um monstro…
Carente de amor e de ternura
O alvo na mira do desprezo e da segregação
Do pai que renegou a criação
Refém da intolerância dessa gente
Retalhos do meu próprio criador
Julgado pela força da ambição
Sigo carregando a minha cruz
À procura de uma luz, a salvação!

Estenda a mão, meu senhor
Pois não entendo tua fé
Se ofereces com amor
Me alimento de axé
Me chamas tanto de irmão
E me abandonas ao léu
Troca um pedaço de pão
Por um pedaço de céu

Ganância veste terno e gravata
Onde a esperança sucumbiu
Vejo a liberdade aprisionada
Teu livro eu não sei ler, Brasil!
Mas o samba faz essa dor dentro do peito ir embora
Feito um arrastão de alegria e emoção o pranto rola
Meu canto é resistência
No ecoar de um tambor
Vêm ver brilhar
Mais um menino que você abandonou

Oh, pátria amada, por onde andarás?
Seus filhos já não aguentam mais!
Você que não soube cuidar
Você que negou o amor
Vem aprender na Beija-Flor

Comentários

comentários